“Van Halen” (1978), que clássico… salve Van Halen!

Quem é fã de rock certamente conhece o Van Halen, banda americana que surgiu na Califórnia em 1974, liderada pelos irmãos holandeses Edward “Eddie” Lodewijk Van Halen e pelo seu irmão Alex Van Halen, que tocavam bateria e guitarra respectivamente, porém, logo trocaram seus instrumentos, Eddie indo pra guitarra e Alex para a bateria.

Logo se juntaram aos irmãos mais duas peças que seriam fundamentais para o som e sucesso da banda, o vocalista David Lee Roth e o baixista Michael Anthony e foi com essa formação que eles começaram a tocar em clubes, festivais, eventos e foi numa dessas que a banda começou a despertar o interesse de público e de empresários. Gene Simmons, lendário baixista do Kiss os viu tocar e impressionado, produziu uma demo com várias canções do grupo, mas acabou não dando em nada.

O sucesso apareceu em 1978, já com o seu disco de estreia “Van Halen” e graças ao seu som original, diferente daquilo que era tocado até então, fez com que o Van Halen se destacasse na cena musical da época que era dominada naquele momento pela Disco Music.

Banda Van Halen
FOTO: FR24NEWS.COM

O álbum tem 11 faixas em aproximadamente 36 minutos, de uma sonoridade única, mostrando ao mundo um guitarrista que se tornaria uma lenda e que redefiniu o que era tocar guitarra até então, seu nome: Eddie Van Halen. Além dele todos os outros músicos merecem destaque, como seu irmão Alex na bateria e Michael no baixo, sem falar no caricato e enérgico Roth nos vocais. Sim, a banda estava pronta para o sucesso.

As letras falam de temas como amor, farra, mulheres, sexo, dentre outras coisas mais joviais da época. Todas as canções foram escritas por Eddie Van Halen, Alex Van Halen, Michael Anthony e David Lee Roth, exceto onde indicado.

LADO A:

  1. “Runnin’with the Devil”
  2. “Eruption” (Instrumental)
  3. “You Really Got Me” (Ray Davies)
  4. “Ain’t Talkin’ ‘Bout Love”
  5. “I’m The One”

LADO B:

  1. “Jamie´s Cryin’”
  2. “Atomic Punk”
  3. “Feel Your Love Tonight”
  4. “Little Dreamer”
  5. “Ice Cream Man” (John Brim)
  6. “On Fire”

Gravadora: Warner Bros.

Produção: Ted Templeman

Duração: 35:34  

Falando dos maiores sucessos do álbum, destaco inicialmente a primeira canção, “Runnin’ with the Devil” que foi inspirada de “Runnin’ from the Devil” da banda Ohio Players, por isso que sua letra gera polêmica sobre seu significado. Alguns falam que é satânica, mas a própria banda falou que era apenas sobre como era a vida de uma banda novata na estrada, fazendo turnês.

O fato é que a canção se tornou um dos grandes sucessos da carreira do Van Halen, mostra como Roth é um excelente vocalista e também Anthony fazendo uma maravilhosa linha de baixo.

Logo em seguida vem uma das canções mais emblemáticas e influentes da história da música, sim, o que se viu e ouviu em “Eruption” pegou todos de surpresa, foi um cartão de visita de um dos maiores gênios da história da música, Eddie Van Halen e sua mítica guitarra Frankenstrat (que ele mesmo construiu), num solo de guitarra de 1:42, onde ele mostra toda sua genialidade, talento e técnica de duas mãos no braço da guitarra, o tapping, que se tornou uma de suas marcas registradas.

É considerada um clássico absoluto da banda e um dos melhores solos de guitarra de todos os tempos. Depois disso, Eddie se tornou uma grande influência para todos os que vieram depois dele, simplesmente espetacular!

“You Really Got Me” é uma cover do The Kinks e foi essa canção que impulsionou a carreira do Van Halen, pois foi o primeiro single lançado do disco e a banda já tocava essa música antes mesmo de gravar seu primeiro disco. Geralmente ela era precedida por “Eruption”, fazendo uma introdução, igual à ordem das faixas no disco.

Banda Van Halen
FOTO: ELLIOT GILBERT

Fechando os grandes hits do disco temos “Ain’t Talkin’ ‘Bout Love”, outro petardo do Van Halen, lançada como terceiro single do álbum e que Eddie não a considerava boa o suficiente para entrar no disco. Ele falava que era uma paródia punk, estúpida e só mostrou aos seus companheiros de banda um ano depois dele ter escrito a música.

É uma das poucas canções que Sammy Hagar, posterior vocalista da banda, topava cantar da fase David Lee Roth.

“(What’s The Story) Morning Glory?” (1995) a obra-prima do OASIS!

Rock com AEROSMITH e seu aclamado “Get a Grip”.

R.E.M. com “Out Of Time”, um dos melhores dos anos 90.

Aos fãs da banda, talvez seja o grande disco, aqui tudo começou e o Van Halen aparecia para o grande mundo do rock com toda sua energia, talento e imponência. O que se viu depois foi uma sequência de álbuns interessantes, que venderam muito bem e também muita confusão entre os integrantes, culminando nas saídas de Roth, Anthony, depois Sammy Hagar, Gary Cherone, volta de Roth, até o final da banda em 2020 após a morte de Eddie Van Halen vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Amigos e amigas do Van Halen, a banda já não existe mais, como disse o filho de Eddie e último baixista do grupo, Wofgang Van Halen: “Não existe Van Halen sem Eddie Van Halen”, porém, a obra ficará para a eternidade e todos poderão saber quem foi Eddie Van Halen e seu grupo, que serão para sempre lembrados como uma das maiores bandas da história do rock.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *