R.E.M. com “Out Of Time”, um dos melhores dos anos 90.

Em 1991, os americanos do R.E.M. ainda não tinham muito sucesso fora dos EUA, eram uma banda underground, porém, essa história começou a mudar em 12.03.1991, quando a banda lançou o seu sétimo álbum de estúdio chamado “Out Of Time” e daí em diante a banda virou um mega sucesso no mundo todo.

Os roqueiros, para esse álbum, abriram mão um pouco do uso de guitarras, pois eles achavam que poderiam lançar um disco bom sem usar as tradicionais guitarras e acabou que deu muito certo.

Além de ser o disco mais vendido da banda, com quase 5 milhões de cópias só nos Estados Unidos, ao todo venderam mais de 18 milhões de discos, muito em razão de uma canção que se tornou um mega sucesso mundial e sem dúvida a mais conhecida da banda, “Losing My Religion”.

“Out Of Time” possui 11 faixas em aproximadamente 44:08 minutos, numa alternância de estilos, mas destaca-se o Folk Rock, Rock Alternativo e um pouco de Country.

As letras falam de diversos temas que vão desde amor, aventuras, religião, felicidade, melancolia, problemas mundiais, estado de espírito, dentre outros, a maioria delas bem autobiográfica. A formação da banda nesse trabalho foi: Michael Stipe (Vocal), Bill Berry (Bateria e Percussão), Mike Mills (Baixo, Piano, Teclados, backing vocal) e Peter Buck (Guitarra, Violão e Bandolim).

Alguns convidados especiais estão presentes no álbum, como o rapper KRS-One e a vocalista do B´52, Kate Pierson.

Todas as faixas foram escritas pelos membros do R.E.M.

http://casadosclassicos.com.br/rock-classico-com-fleetwood-mac-com-seu-best-seller-rumours/

Faixas:

Lado A (Time Side)

  1. “Radio Song” (Michael Stipe / Bill Berry / Mike Mills / Peter Buck) – 4:12
  2. “Losing My Religion” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 4:26
  3. “Low” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 4:55
  4. “Near Wild Heaven” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 3:17
  5. “Endgame” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 3:48

Lado B (Memory Side)

  1. “Shiny Happy People” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 3:44
  2. “Belong” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 4:03
  3. “Half a World Away” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 3:26
  4. “Texarkana” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 3:36
  5. “Country Feedback” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 4:07
  6. “Me In Honey” (Stipe / Berry / Mills / Buck) – 4:06

Foram lançados quatro compactos desse álbum, porém, vamos falar das canções mais conhecidas do público e o álbum já abre com “Radio Song”, que tem a participação especial do rapper KRS-One dividindo os vocais com Michael Stipe, nessa canção que fala das músicas e noticias ruins que saem nas rádios, Stipe falou que a música era uma provocação dele, até a ele mesmo e que as pessoas tivessem senso de humor ao ouvir e além disso a banda trabalhou numa mistura de rock com rap, estilo bem diferente do habitual, mas a mistura foi boa e os fãs gostaram.

Pode-se dizer que “Losing My Religion” foi a canção que mudou a carreira do grupo, sendo um tremendo sucesso, um hino dos anos 90 e que até hoje toca nas rádios, festas e se tornou uma das canções mais adoradas pelos fãs da banda, contudo, esse sucesso todo não foi projetado pela banda, que não tinha essa pretensão na época.

Com seu famoso riff de bandolim e sua letra falando de religião e amor, a canção fez com que a banda ganhasse dois prêmios Grammy Awards (Melhor vídeoclipe curto e melhor performance de grupo com vocal).

A expressão “Losing My Religion” na região sul dos Estados Unidos, significa “perder a paciência ou a civilidade” ou “estar no fim da corda” e Stipe falou que a música é sobre um amor não correspondido e ainda a comparou com a canção “Every Breath You Take” da banda britânica The Police, falando que era o tipo de canção que se tornaria clássica e da qual ele se orgulharia em dizer que era criação dele.

Essa música está na posição de nº 169 numa votação da revista Rolling Stone em 2004, dentre as 500 melhores músicas de todos os tempos e também está entre as 500 melhores de todos os tempos pelo Rock N’ Roll Hall Of Fame. Outro ponto importante dessa música é o seu videoclipe, que ganhou diversos prêmios.

“Near Wild Heaven” foi o terceiro compacto lançado e foi a primeira música da banda a ter suas letras co-escritas e cantadas pelo baixista Mike Mills, tendo os backing vocals gravados por Stipe. A banda considera que essa canção é uma homenagem aos anos 60 devido à sua letra ser bastante alto astral, coisa semelhante, segundo eles, à alegria dos anos 60.

“Blood Sugar Sex Magik” (1991), obra-prima do RED HOT CHILI PEPPERS!

Rock clássico com FLEETWOOD MAC com seu Best Seller “Rumours”.

“Shiny Happy People” foi mais um sucesso do álbum e conta com os vocais de Kate Pierson, da banda B 52´s. A banda fala que a música foi feita para crianças e que não gostaria que essa música fosse aquela que lembraria a banda para sempre, justamente pela letra ser bem alegre e simples. A banda não gosta dessa música, tendo inclusive ficado fora da coletânea lançada pelo R.E.M. em 2003, mas os fãs adoram a canção e ela foi a única da banda, até hoje, a ficar simultaneamente no Top 10 dos Estados Unidos e do Reino Unido, vai entender, não é?

Tem gente que não conhece o R.E.M. mas com certeza já ouviu alguma vez na vida “Losing My Religion” e depois disso procurou saber mais sobre a banda de Athens, na Geórgia (EUA) e acabou gostando muito, eis aqui um exemplo disso, esse humilde formador de opinião que vos fala. “Out Of Time” marcou os anos 90, deu uma guinada histórica para o R.E.M. e suas canções até hoje são lembradas, para se ter uma ideia da importância desse disco, ele ficou por 109 semanas nas paradas de sucessos dos EUA e por 183 semanas nas paradas britânicas.

É uma ótima porta de entrada para quem gosta de um rock alternativo que mistura folk e country.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *