A New Wave brasileira com METRÔ e seu icônico “Olhar”.

Em 1985 a New Wave estava em alta no mundo inteiro e no Brasil não foi diferente. Uma das bandas que melhor representou esse estilo aqui nas terras tupiniquins foi o METRÔ. A banda paulista foi formada por cinco amigos franco-brasileiros que estudavam no colégio Liceu Pasteur em São Paulo: Virginie Boutaud (Vocais), Alec Haiat (Guitarra), Yann Laouenan (Teclados), Xavier Leblanc (Baixo) e Dany Roland (Bateria).

O grupo Metrô gravou seu primeiro álbum chamado “Olhar” e se saiu muito bem, com vários sucessos, participando de todos os grandes programas de televisão, se tornando uma das bandas mais famosas e importantes daquele momento, ao lado de outras como RPM, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Titãs, dentre outras que estavam no auge do Rock Nacional dos anos 80.

Olhar” tem 12 faixas em aproximadamente 40:53 minutos, com letras que falam de relacionamentos, amor e aventuras juvenis, além do mais puro New Wave, bem dançante, com muitos teclados e bateria eletrônica, conseguindo mesclar com ótimas bases de guitarra, com destaque para o vocal bem contagiante e doce de Virginie, que era a líder da banda.

O Metrô foi uma das primeiras bandas a usar sintetizadores no Brasil e junte-se a isso, a excelente qualidade musical de seus integrantes que tocavam muito bem seus instrumentos.

Para esse álbum a banda contou com convidados importantes como Léo Jaime, Leoni e Guilherme Isnard, da banda paulistana Zero. Vale lembrar que um ano antes, em 1984, a banda lançou seu primeiro compacto com duas canções que viriam a ser dois de seus maiores sucessos “Sândalo de Dândi” e um dos clássicos do Rock Nacional e New Wave dos anos 80, “Beat Acelerado”, que abriu as portas para a banda, teve muito sucesso nas rádios e posteriormente rendeu um contrato com a gravadora Epic Records.

Faixas:

  1. “Olhar” (Vicente França, Yann Laouenan) : 4:16
  2. “Cenas Obscenas” (Léo Jaime, Leoni, Metrô) : 4:22
  3. “Johnny Love” (Alec Haiat, Yann, Joe) : 4:51
  4. “Sândalo de Dândi” (Tavinho Paes, Alec, Yann) : 3:53
  5. “Melodix” (Metrô) : 2:15
  6. “Beat Acelerado” – Versão II (Alec, Vicente, Yann): 1:12
  7. “Tudo Pode Mudar” (Joe, Ronaldo Santos) : 3:34
  8. “Hawaii-Bombay” (Fernando Naporano, José Maria Cano) : 3:58
  9. “Solução” (Wagner, Metrô) : 2:54
  10. “Stabilo” (Ângelo Palumbo) : 3:20
  11. “Que Loucura!” (Yann) : 3:21
  12. “Ti Ti Ti” (Rita Lee, Roberto de Carvalho) : 2:58

Pode-se dizer que “Olhar” é praticamente uma coletânea da banda, já que conta com seus principais hits e vamos falar um pouco de cada um deles. A faixa título “Olhar” abre o álbum com uma balada estilo synthpop e vale a pena ouvir o belo solo de guitarra no final da canção.

New Wave com “Business As Usual”, o maior sucesso do MEN AT WORK!

A-HA e o seu álbum “Hunting High And Low” (1985).

“Cenas Obscenas” é uma canção que conta com Léo Jaime, ex-João Penca e Seus Miquinhos Amestrados, nos vocais de apoio e na composição da música, é mais uma que fala de relacionamentos e amor.

“Johnny Love” é aquela típica balada, bem lenta, que a galera dos anos 80 adorava dançar coladinho nos bailes, rs. A canção fez um grande sucesso e fez parte inclusive da trilha sonora do filme “Rock Estrela” de 1985. A banda também fez uma participação no filme, ao lado de Léo Jaime.

“Sândalo de Dândi” já havia sido lançada em 1984 num compacto junto com a primeira versão de “Beat Acelerado” e também fez enorme sucesso nas rádios, com seu ritmo mais dançante e cheia de teclados e sintetizadores.

“Beat Acelerado” que nesse álbum ganhou uma versão estilo Bossa Nova, com arranjos totalmente diferentes da canção lançada em 1984, que é bem dançante, totalmente synthpop e com um belo solo de guitarra no final. A primeira versão fez mais sucesso que a segunda, que inclusive possui alguns versos em francês em sua letra. É um dos maiores sucessos da banda.

Logo em seguida vem um dos maiores hits nacionais dos anos 80, “Tudo Pode Mudar” fez tanto sucesso que ganhou videoclipe no programa Fantástico da Rede Globo, nas rádios só ficava atrás de “We Are The World”. Foi a canção que fez com quê o Metrô se tornasse um mega sucesso na música brasileira e seus versos bem marcantes não saiam da cabeça das pessoas “E no balanço das horas tudo pode mudar…” . A banda era presença constante em discotecas, festas, rádios, TV´s e tudo o mais.

“Hawaii-Bombay” é um cover da banda espanhola Mecano, que em sua letra faz uma comparação entre as duas cidades, Hawaii (EUA) e Bombay (Índia).

“Ti Ti Ti” é mais uma regravação feita pelo grupo, a canção é de Rita Lee, onde ela deu seu recado bem dado para quem gosta de se preocupar muito com a vida dos outros… assim, o Metrô mudou os arranjos, deu sua versão New Wave e a canção foi tema da abertura da novela da Rede Globo de mesmo nome, Ti Ti Ti, em 1985. Mais um sucesso na carreira da banda.

Passados 33 anos do lançamento do álbum, penso que o Metrô é uma daquelas bandas que não tem o devido reconhecimento pelo meio musical. Pela qualidade do álbum, você pode perfeitamente ver que a mixagem final foi tão boa que se consegue perceber que mesmo com os teclados puxando a maioria das canções, podemos ouvir perfeitamente a bateria, baixo e guitarra, que em outras bandas do mesmo ritmo ficam em segundo plano, além da voz maravilhosa e doce da vocalista Virginie.

Todos os instrumentos se casaram com o vocal e o resultado foi um álbum maravilhoso, um dos maiores sucessos dos anos 80.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *