“Like a Virgin” (1984) é um dos melhores álbuns da Rainha do Pop, MADONNA!

Os anos 80 foram importantíssimos para a música pop. Viu-se a consolidação dos “Reinados” como o de Michael Jackson, o eterno Rei do Pop, e também da Rainha do Pop, que com muita justiça, é da americana Madonna Louise Veronica Ciccone, ou simplesmente MADONNA

Em 12.11.1984 Madonna lançava Like a Virgin, seu segundo álbum de estúdio e um marco cultural na música nos anos 80. Naquele momento, sem imaginar, Madonna estava lançando um dos discos mais vendidos de todos os tempos de uma artista feminina, ainda com uma voz de menina, porém, com uma ambição de se tornar uma grande estrela.

Seu estilo foi todo baseado na New Wave dos anos 80, cheia de bijuterias e adereços que marcaram seu estilo naquele momento. Essa transformação constante seria uma de suas marcas registradas ao longo de sua maravilhosa carreira.

Inicialmente “Like a Virgin” foi lançado com 9 faixas. Contudo, devido ao sucesso da canção “Into The Groove”, lançada como single para o filme “Procura-se Susan Desesperadamente”, lançado em 1985, que Madonna participou e foi a principal estrela, acabou fazendo com que a gravadora relançasse o disco ainda em 1985, mas dessa vez com uma faixa a mais, “Into The Groove”.

São aproximadamente 47’53” de muito pop, com letras que falam sobre amor, relacionamentos, materialismo, sexo, determinação, dança, dentre outros temas.

“Off The Wall” (1979), um divisor de águas na carreira do Rei do Pop, MICHAEL JACKSON!

ALPHAVILLE e seu magnífico “Forever Young” (1984) um clássico do Pop!

A famosa capa do disco que tem Madonna vestida de noiva foi uma provocação que a cantora quis fazer com seu nome religioso e o título católico para a mãe de Jesus, Maria, tipo a mulher virgem e a Virgem Maria.

Para esse álbum a produção ficou a cargo de Nile Rodgers, famoso produtor musical e membro da banda americana Chic. Ele chamou seus companheiros de banda Bernarnd Edwards (Baixo) e Tony Thompson (Bateria) para tocar no álbum. Rodgers tocou guitarra.

Além deles, Brenda e Curtis King, Frank e George Simms (Vocais de apoio), Lenny Pickett (Saxofone), Robert Sabino e Nathaniel Hardy Jr (Sintetizadores) e Dave Weckl (Bateria), foram os músicos participantes no álbum.

Faixas:

  1. “Material Girl” (Peter Brown, Robert Rans) – 4:00
  2. “Angel” (Madonna, Stephen Bray) – 3:56
  3. “Like a Virgin” (Tom Kelly, Billy Steinberg) – 3:38
  4. “Over And Over” (Madonna, Bray) – 4:12
  5. “Love Don’t Live Here Anymore” (Miles Gregory) – 4:47
  6. “Into The Groove” (Madonna, Bray) – 4:43
  7. “Dress You Up” (Andrea La Russo, Peggy Stanziale) – 4:01
  8. “Shoo-Be-Doo” (Madonna) – 5:16
  9. “Pretender” (Madonna, Bray) – 4:30
  10. “Stay” (Madonna, Bray) – 4:07

Vamos aos sucessos do disco. A faixa de abertura é um dos maiores sucessos da Rainha do Pop e uma das formas pelas quais Madonna seria eternamente lembrada como a “Material Girl”. Curiosamente Madonna diz se arrepender de ter gravado essa música, pois a letra, que não foi escrita por ela, fala exatamente de como era o estilo de vida dela na época, material.

Fala que era mais importante ter joias, dinheiro e luxo, do que um amor de verdade. Madonna fala que nunca foi materialista e que queria apenas fazer ironia e provocação com as palavras.

O videoclipe da canção acabou ficando muito famoso e é uma homenagem da Material Girl à outra diva, Marilyn Monroe, em seu número “Diamonds Are a Girl Best Friend” (Diamantes são os melhores amigos de uma garota), do filme “Os Homens Preferem as Loiras” de 1953.

“Angel” foi o quarto single lançado do álbum e cuja letra fala de uma menina que estava em depressão e um anjo apareceu e a curou, fazendo a se apaixonar por ele depois. É uma das músicas menos conhecidas do disco, mas foi bem na paradas de sucesso na época, vendendo mais de 2 milhões de cópias mundo afora.

Logo em seguida aparece aquela música que seria um divisor de águas na carreira de Madonna, “Like a Virgin”. Sem dúvida nenhuma um dos seus maiores sucessos e uma daquelas músicas que fez com que Madonna se tornasse um fenômeno pop no mundo inteiro.

A letra da canção fala de experiências pessoais do seu compositor, Billy Steinberg, e pode ter mais de uma interpretação, já que Madonna gostava de provocar e fazer ambiguidades. Isso fez com que recebesse críticas positivas tanto de jovens da época quanto de pessoas mais velhas. Tem uma pegada bem dançante e alcançou o primeiro lugar em diversos países pelo mundo, inclusive nos Estados Unidos, sendo a primeira vez que Madonna alcançaria tal feito.

O lendário videoclipe foi filmado em Nova Iorque (EUA) e Veneza (ITA) e mostrou toda a sensualidade e erotismo de Madonna, quando ela aparece vestida de noiva e através de um sonho vai de Nova Iorque à Veneza em busca de seu amado.

Esse vídeo é considerado um dos melhores de todos os tempos e outro momento marcante foi quando em setembro de 1984 Madonna fez a primeira performance ao vivo dessa música no MTV Video Music Awards, surgindo de um bolo vestida de noiva, um dos grandes momentos da história da música e da televisão mundial. “Like a Virgin” foi considerada pela revista americana Rolling Stone em 2000 como a quarta maior canção de pop de todos os tempos.

Love Don’t Live Here Anymore” é mais um single do disco, mas sem grande sucesso. É uma regravação da canção escrita por Miles Gregory em 1978, uma música que posteriormente foi lançado no álbum de baladas “Something To Remember”, de 1995.

“Into The Groove” é uma canção feita para o filme “Procura-se Susan Desesperadamente”, de 1985. Inicialmente ela não seria gravada por Madonna, que iria dar a música a uma cantora chamada Chyne, mas a diretora do filme ouviu uma demo da música e pediu que Madonna a gravasse, pois seria colocada na trilha sonora do filme.

Após isso, a canção foi incluída numa reedição do álbum “Like a Virgin”, ainda em 1985. Foi mais um sucesso e uma das canções da Rainha do Pop que mais tempo ficou nas paradas de sucesso. Uma curiosidade é que uma capa do single foi lançada exclusivamente para o Brasil e os fãs daqui amaram.

Fechando os grandes hits desse disco temos “Dress You Up” . Foi lançado como sexto e penúltimo single e teve sua polêmica nos Estados Unidos devido à letra ser considerada vulgar pelo PMRC (Parents Music Resource Center), um comitê americano criado em 1985 para aumentar o controle dos pais sobre o acesso de crianças às músicas que falavam de sexo, drogas e violência.

Uma das fundadoras do comitê, a Sra. Tipper Gore, mulher do ex-vice presidente americano, Al Gore, pegou sua filha ouvindo “Dress You Up” e achando a letra vulgar, posteriormente pediu que a canção fosse incluída numa lista de 15 músicas, as “Filthy Fifteen” (Quinze Asquerosas) que faziam referência a temas proibidos pelo PMRC.

A letra da música é uma metáfora entre sexo e moda, dizendo como se vestir com paixão para seu amor. A música teve diversas regravações e sem nenhum novo problema.

Madonna com “Like a Virgin” virou Rainha e disse a que veio, com vendas no mundo todo, chegando a aproximadamente 24 milhões de cópias. Ela definitivamente marcava seu território numa época que apenas as grandes estrelas masculinas iam tão longe, indo muito além dos limites da música pop, mostrando todo seu lado influenciador, sensual, polêmico, forte, corajoso, ambicioso e talentoso.

Com apenas 26 anos ela estava no topo e mostrava que não era uma cantora de apenas um hit, deixando como legado um dos melhores discos de pop de todos os tempos, arrebatando toda a juventude da época, com grandes sucessos e se tornando também um ícone cultural. Definitivamente, “Like a Virgin” é a obra-prima de Madonna, aquele momento mágico de um artista em que brilhantemente se juntaram ao mesmo tempo: sucesso comercial, talento e crítica. RECOMENDO!

Like a Virgin Madonna
Like a Virgin Madonna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *