LEGIÃO URBANA com “Dois” (1986) e o Rock Nacional anos 80.

Toda vez que se fala em Rock Nacional, uma das bandas mais emblemáticas sem dúvida é a Legião Urbana. O grupo marcou uma geração com suas belas canções, letras e principalmente seu vocalista, Renato Russo. Ele acabaria se tornando um dos maiores nomes da música brasileira, conquistando milhares de fãs pelo país e que nos deixou prematuramente em 1996.

A Legião lançou em julho de 1986 o seu segundo álbum de estúdio, Dois”, que já teria uma pegada diferente do seu antecessor “Legião Urbana” e mostrava uma banda com canções mais românticas, mas ainda assim com outras bem estilo pós-punk e rock alternativo.

Vazamento do disco da Legião favoreceu divulgação

“Dois” ocupa a 21º posição na lista da revista Rolling Stone Brasil entre os 100 melhores álbuns de MPB. O disco se tornaria o segundo álbum mais vendido da banda, com aproximadamente 1,8 milhão de cópias e com grandes sucessos como “Eduardo e Mônica”, “Índios”, “Quase Sem Querer” e um dos hinos do rock nacional, “Tempo Perdido”.

RENATO RUSSO cantando o amor em “Equilíbrio Distante”.

“Cidades em Torrente”, álbum de estreia do BIQUINI CAVADÃO no Rock Nacional.

Uma curiosidade é que o disco acabou “vazando” antes mesmo do seu lançamento. Segundo o produtor Mayrton Bahia, após fazer a edição do disco, durante a volta pra casa, ele escutava a rádio Transamérica. Na ocasião o locutor do programa falava que às 20h o novo disco da Legião Urbana sairia no programa. Esse caso acabou sendo um dos primeiros de vazamento de músicas. No final, acabou dando certo, pois antes mesmo de sair nas lojas as músicas já estavam estouradas nas rádios.

Legião Urbana disco Dois rock nacional
Capa do disco “Dois”, da banda Legião Urbana.

Legião Urbana, em “Dois”, tem influência pós-punk

A capa do disco também é icônica e esse formato foi ideia da artista Fernanda Pacheco, que inspirada nas capas da banda inglesa Joy Division resolveu fazer uma coisa mais simples, limpa e reconhecível. A capa tem apenas o nome Legião Urbana em bronze e do disco em relevo.

Percebe-se nesse disco uma grande influência de uma banda pós- punk dos anos 80, The Smiths. As melodias são bem suaves e frequentes no disco, principalmente em cima das letras mais poéticas de Renato Russo essas melodias são marcas registradas dos Smiths.

Sexualidade e críticas ao sistema estão no disco “Dois”

O disco tem aproximadamente 47 minutos, 12 faixas, com letras bem pessoais de Renato, diretas e retas, umas enfatizando seus relacionamentos, sua sexualidade, nosso cotidiano e outras com sua marca registrada, as críticas ao sistema. A formação da banda nesse disco era: Renato Russo (Vocais, teclados e violão), Dado Villa-Lobos (Guitarra), Marcelo Bonfá (Bateria) e Renato Rocha (Baixo).

Faixas:

1 – “Daniel Na Cova Dos Leões” (Renato Russo/Renato Rocha) (4:00)

2 – “Quase Sem Querer” (Renato Russo/Renato Rocha/Dado Villa-Lobos) (4:40)

3 – “Acrilic On Canvas” (Renato Russo/Renato Rocha/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá) (4:40)

4 – “Eduardo e Mônica” (Renato Russo) (4:31)

5 – “Central Do Brasil” (Renato Russo) (1:34)

6 – “Tempo Perdido” (Renato Russo) (5:02)

7 – “Metrópole” (Renato Russo) (2:49)

8 – “Plantas Embaixo Do Aquário” (Renato Russo/Renato Rocha/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá) (2:54)

9 – “Música Urbana 2” (Renato Russo) (2:40)

10 – “Andrea Doria” (Renato Russo/Renato Rocha/Marcelo Bonfá) (4:53)

11 – “Fábrica” (Renato Russo) (4:56)

12 – “Índios” (Renato Russo) (4:17)

Legião Urbana Dois Rock Nacional

Ditadura militar e juventude em um “Tempo Perdido”

O primeiro compacto lançado foi “Tempo Perdido”, que fez um enorme sucesso e se tornou um dos maiores sucessos da banda. A música fala de um tema bem pesado, a ditadura, mas com a perspectiva de se ter todo tempo do mundo enquanto se é jovem.

Se o tempo que passou foi perdido, ainda havia esperança dali em diante. Graças a essa canção, Renato Russo acabou sendo reconhecido como o poeta de uma geração, já que ele conseguia passar o sentimento daquelas pessoas de idade próxima a dele. Em 1986, quando o álbum foi lançado, Renato tinha apenas 26 anos.

Músicas mostram a versatilidade de Renato Russo

O segundo compacto lançado ainda em 1986 foi “Eduardo e Mônica”. Outro grande sucesso do disco, é uma história simples de um casal com idade diferente e que parecia não dar em nada. Mas Renato Russo numa narrativa conseguiu colocar várias situações do nosso cotidiano e mesmo sem um refrão, virou um clássico da banda. Essa canção foi tema de uma campanha publicitária da empresa de telefonia Vivo em 2011. No YouTube, seu vídeo recebeu mais de 2 milhões de acessos em apenas 2 dias!.

“Índios” foi o 3º compacto lançado e dizem que a letra da música foi feita em apenas 10 minutos. Isso aconteceu depois de Renato Russo receber a melodia pronta no estúdio de gravação. A canção não faz referência aos índios e sim ao povo brasileiro com sua ingenuidade e inocência, sendo sempre enganado pelos seus governantes.

Canções como “Quase Sem Querer” foram sucesso nas rádios

“Quase Sem Querer” veio logo em sequencia e foi mais um grande sucesso nas rádios brasileiras. Sua letra fala sobre relacionamentos e amor. “Acrilic On Canvas”, que em português significa, Acrílico em Telas, é mais uma canção que fala de saudade e abandono. Renato retrata de forma poética essa situação na letra da música.

O disco também conta com outras canções bem conhecidas como “Daniel na Cova dos Leões”, a primeira faixa do álbum e que abre com o final de “Será”, sucesso do disco anterior. Já dá pra ver uma mudança se encaminhando nesse começo, porque a Legião Urbana já mostrava uma pré-disposição em algo mais melódico, estilo The Smiths. É uma canção bem pessoal de Renato, que fala discretamente da sua sexualidade.

“Andrea Doria”, que é mais uma canção que fala de relacionamento, faz referência a um navio italiano, o SS Andrea Doria. O navio se envolveu num acidente semelhante ao do Titanic em 1956. Destaco também “Fábrica”, com uma letra bem forte que fala da indiferença na relação de trabalho entre patrão e empregado.

Depois de “As Quatro Estações”, “Dois” é o melhor disco

“Dois” sem dúvida é um dos clássicos da Legião Urbana. O álbum tem pelo menos 5 grandes sucessos da banda e muito aclamado pela crítica e principalmente pelos fãs. Depois de “As Quatro Estações” é o melhor álbum da banda. Todos os integrantes muito bem e especialmente Renato Russo com suas letras diretas e cheias de conteúdo, marcaram o ano de 1986. É mais um daqueles álbuns que se ouve sem parar e com letras bem atuais, mesmo após 32 anos do seu lançamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *