“The Power And The Glory” (1983),sucesso internacional de JIMMY CLIFF!

Nos início dos anos 80, o jamaicano James Chambers, mundialmente conhecido como Jimmy Cliff, já era um astro internacional. Ele começou a carreira em 1962, lançado vários álbuns e se tornado um dos mais importantes divulgadores e cantores de reggae de toda a história.

Sempre reconhecido pelo seu talento como compositor e intérprete, Jimmy Cliff lançou em 10.01.1983 o seu décimo sétimo álbum, chamado “The Power And The Glory”.

O disco acabou se tornando um dos seus trabalhos mais importantes e conhecidos, sendo sucesso de crítica e público. Mostrou um Cliff bem ambientado na década de 80. O trabalho tem uma sonoridade mais pop que alguns de seus trabalhos anteriores, porém com a tradicional qualidade musical que sempre lhe foi peculiar.

“The Power And The Glory” (1983) – JIMMY CLIFF

São apenas nove faixas, em aproximadamente 42 minutos, mas todas bem produzidas e com excelentes composições que falam basicamente de problemas sociais, protestos, festa, força da mulher e amor.

Nesse disco podemos perceber uma produção mais voltada para a música pop, que deu as cartas na década de 80 e nesse trabalho isso ficou bem nítido, dando um status mais reggae fusion ao disco, que o deixou mais atraente a qualquer tipo de ouvinte. Em outras palavras, um som mais comercial.

Além de Cliff, os membros do grupo Kool & The Gang, sucesso na década de 70, participaram do álbum, juntamente com a banda que o acompanhava, a Oneness Band. A formação contava com Carl “Chinna” Smith e Ras “Dougie” Bryan (Guitarras), Ansel Collins e Malory Williams (Teclados),  Shickey Thompson (Percussão), Sidney Wolfe e Mickey “Bo” Richards (Bateria) e Ranchy McLean (Baixo) . Todas as faixas foram escritas por Jimmy Cliff, exceto onde indicado.

FAIXAS:

  1. “We All Are One” (Amir Bayyan, Huey Harris, Raymond Harris, Joseph Williams) – 4:32
  2. “Sunshine In The Music” – 4:50
  3. “Reggae Night” (Bayyan, La Toya Jackson) – 5:20
  4. “Piece Of The Pie” – 4:50
  5. “American Dream” – 4:22
  6. “Roots Woman” – 4:17
  7. “Love Solution” – 3:58
  8. “Power And The Glory” – 5:11
  9. “Journey” (Cliff) – 3:39

Na minha opinião, o álbum todo é excelente, com todas as músicas bem trabalhadas e com uma ótima produção. Vamos enfatizar as canções que ficaram mais conhecidas pelo público.

“Exodus”: a obra-prima do Rei do Reggae, BOB MARLEY.

Reggae Brasileiro em evidência com CIDADE NEGRA e seu álbum “Sobre Todas as Forças” (1994).

O álbum abre logo com um dos grandes hits, que é “We All Are One”, que não foi escrita por Cliff, mas com sua voz essa canção ganha uma força incrível. Se tem alguém que sabe cantar bem músicas de protesto esse alguém é Jimmy Cliff, que mostrou toda sua categoria cantando esses versos que falam de igualdade social, da importância de sermos irmãos e pessoas melhores a cada dia.

O videoclipe dessa música foi gravado no Brasil, aproveitando todo o sucesso de Cliff no nosso país. Nesse vídeo o vemos nas praias cariocas, no Cristo Redentor e até jogando um Fla x Flu com a camisa do Flamengo e fazendo um gol. Uma canção marcante e emblemática, um clássico de sua carreira.

Outra canção muito conhecida é “Reggae Night”, um clássico não só do álbum, mas de toda a carreira de Cliff, dos anos 80 e da história do reggae, cuja letra fala de um clima voltado para uma festa de reggae na Jamaica e de como a noite será agitada, dançante e divertida.

Em “Reggae Night” fica bem clara a levada mais pop do álbum, com bases de instrumentos voltadas para um som mais comercial e uma super produção por trás disso tudo. Para os amantes do reggae roots, é uma canção com uma sonoridade bem diferente de algumas anteriores de Jimmy Cliff, mas é uma ótima música, talvez o maior sucesso da carreira do artista. Uma curiosidade é que uma das compositoras dessa faixa é La Toya Jackson, irmã do Rei do Pop, Michael Jackson.

Outra excelente faixa é “Roots Woman” na qual Cliff faz uma homenagem às mulheres e como ele mesmo cita na canção, as “Mulheres de Raízes”, que mantém os hábitos tradicionais, que gostam da simplicidade, são companheiras e mantém uma relação de amor fiel com seu amado.

Em “Roots Woman” já percebe-se uma sonoridade mais aproximada do reggae roots, mas sem deixar o pop, que deu um tom agradável à canção. Arranjos bem feitos, uso apropriado dos teclados, bateria bem compassada, casando com o backing vocal e a maravilhosa voz de Jimmy Cliff.

“Journey” é outro petardo do álbum, mais uma maravilhosa letra de Cliff que acabou se tornando um grande sucesso internacional. Aqui ele fala da jornada que é viver de acordo com o passar dos anos, acumulando experiências, boas e ruins, de ser independente, de ser uma pessoa melhor, feliz e que a vida é uma viagem constante. Um clássico e muito querida pelos fãs.

Como já dissemos antes, o álbum todo é maravilhoso, mas cito outras canções menos conhecidas que merecem ser ouvidas com muito carinho, que são “Sunshine In The Music”, “American Dream” e a romântica “Love Solution”.

Os anos oitenta foram muito proveitosos para Jimmy Cliff, lançou cerca de 15 álbuns, entre coletâneas, discos ao vivo e álbuns de estúdio, o que o fez ainda mais conhecido mundialmente e alcançou novos públicos além do reggae.

Muito desse sucesso vem de “The Power And The Glory”, que foi bem na Europa. É o tipo do álbum que você ouve sem parar e sempre vai gostar de ouvir, pois traz uma sonoridade mais pop reggae, bem produzido, com excelentes músicos, ótimas composições e arranjos, além de trazer um brilhante Jimmy Cliff e seu vocal inconfundível.

Para quem não conhece a obra desse gênio da história do reggae, eis aí uma boa dica para começar, vale muito a pena.

Jimmy Cliff reggae
FOTO: MARCUS DE VOE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *