Charlie Watts (1941-2021), o fim de uma era

Sim, meus amigos e amigas, ontem (24.08.2021), perdemos Charlie Robert Watts, lendário baterista dos Stones, aos 80 anos, de causa até o momento não divulgada pela imprensa.

O COMEÇO

Todos sabemos a grandiosidade de Charlie no cenário musical ao longo dos tempos. Ele tinha gosto pelo jazz, acabou tocando em bandas do estilo e aos poucos foi mudando para o rhythm and blues, mas tinha o talento para ambos os estilos.

Nesse meio tempo, tocava e trabalhava como designer gráfico numa empresa de publicidade.

ROLLING STONES

Já em 1962, ele conheceu Mick Jagger, Keith Richards e Brian Jones, que lhe fizeram o convite para entrar nos Stones, fato que aconteceria somente no ano seguinte. No começo, a banda não tinha como pagar pelos serviços de Charlie Watts, mas logo isso foi contornado.

Além dos serviços como músico, Charlie também cuidou de artes gráficas e histórias em quadrinhos para os primeiros discos dos Rolling Stones, cuidou de capas de álbuns, conferências de imprensa, projetou os palcos para passeios onde a banda ia tocar em turnês.

Fora da banda ele mantinha-se muito ativo, tocava com várias outras pessoas e bandas, continuou fiel ao jazz, mesmo tendo feito carreira e fama no rock, além de vez ou outra continuar produzindo artes gráficas.

Sempre foi considerado o mais calmo dos Stones, mantinha uma imagem bem tranquila, raramente se incomodava, uma dessas vezes foi o famoso episódio na década de 80, quando num hotel em Amsterdã, Mick Jagger, embriagado após um show, ligou para o quarto de Charlie Watts e perguntou: “Cadê meu baterista?”, então, Watts elegantemente fez sua barba, colocou seu terno, calçou os sapatos, foi até o quarto de Jagger e deu-lhe um belo soco na cara, além de falar a seguinte frase: “Não sou seu baterista, você que é meu vocalista de merda. Nunca mais me chame de seu baterista”.

Ele não era lá muito fã das turnês, não gostava muito do estilo rock n’ roll, das gritarias dos fãs, mas amava tocar com os amigos nos Stones.

PROBLEMAS DE SAÚDE E MORTE

Ainda nos anos 80, Charlie Watts teve problemas de saúde, ele chegou a usar drogas e abusar do álcool, isso teve reflexo imediato em sua vida pessoal, pois quase acabou seu casamento. Já em 2004, teve diagnosticado um câncer na garganta, ele que era fumante e deixou de fumar no final dos anos 80.

Em 2021, novamente Watts deu sinais que não estava bem, quando esteve internado para ver problemas cardíacos. O baterista Steve Jordan seria seu substituto, porém, infelizmente em 24.08.2021, veio a triste notícia da morte do grande Charlie Watts, em circunstâncias até o momento não informadas.

Logo todo o mundo da música prestou homenagens ao lorde inglês, contemporâneos como Ringo Starr, Paul McCartney, Elton John, dentre vários outros artistas famosos, falaram da morte de Watts em suas redes sociais.

Fica agora a pergunta: “Será que os Rolling Stones vão continuar sem Charlie Watts?”, acho que a banda perde muito e nunca será a mesma sem ele, vamos aguardar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *