A “Transpiração Contínua Prolongada” de CHARLIE BROWN JR.

Nos anos 90, o Rock Nacional passava por mudanças, com algumas das grandes bandas dos anos 80 acabando, dando um tempo, ou mudando seu tipo de som e uma leva de ótimas bandas estava surgindo como Raimundos, Chico Science & Nação Zumbi, O Rappa, dentre outras.

Porém, uma certa banda de Santos (SP) veio com uma levada mais hardcore, skate punk, reggae, rap, e chamou muito a atenção da mídia, era o CHARLIE BROWN JR, que em 16.06.1997, lançou “Transpiração Contínua Prolongada”, seu primeiro álbum e que seria o primeiro de vários sucessos que viriam dali em diante. Chorão (Vocal), Thiago Castanho (Guitarra e Backing Vocal), Marcão (Guitarra), Pelado (Bateria) e Champignon (Baixo, Beat Box e Backing Vocal), eram os integrantes da banda na época e essa formação durou por vários álbuns da banda.

 “Transpiração Contínua Prolongada” cujo nome foi dado em virtude da dificuldade da banda em conseguir gravar um disco, pois eles lutavam por isso desde 1993 até que em 1997 conseguiram, possui 16 faixas em aproximadamente 41min e com letras muito inteligentes, originais, cheias de gírias do mundo do skate, do qual Chorão era um apaixonado praticante e muito talentoso por sinal, tendo ganho prêmios antes de ser um cantor famoso.

Havia também um certo deboche em algumas das composições, o CBJR estava falando ali para os jovens, de forma direta e sem barreiras, isso fez com que a banda caísse na graça juvenil e logo o rock estava no topo das paradas de sucesso do país.

Temas como amor, relacionamentos, aventuras juvenis, críticas ao sistema, protesto e muitas situações pessoais da banda, estavam entre as composições. Todas as letras foram compostas pelos integrantes do CBJR.

Charlie Brown Jr Transpiração Contínua Prolongada

Faixas:

  1. “Tributo ao Frango da Malásia (Instrumental)” – 0:25
  2. “O Coro Vai Comê!” – 2:21
  3. “Tudo Que Ela Gosta de Escutar” – 2:56
  4. “Sheik” – 2:51
  5. “Hei! Arreia… (Instrumental)” – 0:26
  6. “Gimmie o Anel” – 2:50
  7. “Molengol´s Groove (Instrumental)” – 0:53
  8. “Aquela Paz” – 3:02
  9. “Quinta-Feira” – 4:50
  10. “Proibida Pra Mim (Grazon)” – 2:48
  11. “Lombra” – 3:11
  12. “Corra Vagabundo” – 3:35
  13. “Falar, Falar…” – 2:47
  14. “Festa” – 2:51
  15. “Escalas Tropicais” – 2:08
  16. “Charlie Brown Jr. (Deixa Estar Que Eu Sigo Em Frente)” – 3:12

Vamos falar dos principais sucessos do álbum, “O Coro Vai Comê!”, foi a primeira faixa a ter destaque em rádios e onde a banda começou a ser notada. O clipe aparecia muito na MTV e isso alavancou muito o sucesso da banda.

A letra é bem estilo skate e gírias desse mundo que Chorão amava. Palavras como “Travazon”, “Rasga Rasgazon”, “Biron”, eram todas desse universo skate e num estilo bem debochado, Chorão passou sua mensagem.

CHARLIE BROWN JR TRANSPIRAÇÃO CONTÍNUA PROLONGADA

“Tudo Que Ela Gosta de Escutar” veio logo em sequência e se tornou num dos maiores sucessos da banda, a sua letra é mais uma em que Chorão ironicamente fala de um momento difícil da sua vida e fala também com muito bom humor de um romance que ele teve com uma menina rica que ele conheceu numa festa.

“Gimmie o Anel” que tem uma levada mais hardcore, rap, com uma linha de baixo de destaque, mostrando o grande baixista que era Champignon. É uma das mais pesadas do disco, com uma letra que fala de mais uma das aventuras de Chorão com uma burguesinha. A canção também teve bastante destaque nas rádios e se tornou um dos hits da banda.

“Quinta-Feira” já vem numa levada mais reggae e rock, com uma letra bem autobiográfica, fala-se que essa canção foi a premunição do que viria pela frente, como fala um de seus versos: “Parecia inofensiva, mas te dominou”, seria uma referência ao consumo de drogas por Chorão.

No clipe dessa música, há uma introdução da faixa “Corra Vagabundo” e tem passagens numa pista de Skate, uma das paixões de Chorão.

CHICO SCIENCE & NAÇÃO ZUMBI: “Da Lama ao Caos”.

“Só No Forevis”, o álbum mais vendido dos RAIMUNDOS.

“Sobrevivendo no Inferno” (1997), obra-prima dos Racionais MC’s

Por fim, aquela que viria ser, senão o maior sucesso da banda ou sem dúvida, uma das mais conhecidas, “Proibida Pra Mim (Grazon)” é uma canção que Chorão fez para sua então namorada, Graziela Gonçalves, a qual Chorão carinhosamente chamava de “Grazon” e que futuramente se tornaria sua esposa.

Essa música foi o carro chefe do disco e elevou o CBJR de patamar, levando-os ao status de estrelas do rock nacional. A canção foi tema de novelas da Rede Globo e teve uma regravação muito conhecida, do cantor Maranhense Zeca Baleiro, em seu terceiro álbum de estúdio, “Líricas” de 2000. Baleiro recebeu críticas pela sua gravação, mas como ele gostou muito da canção do CBJR, quis fazer uma versão.

Zeca Baleiro também fala que Chorão o convidou a tocar essa canção em seu casamento com Graziela, com a justificativa que sua noiva gostava mais da versão do maranhense, mais delicada e suave, do que a do Charlie Brown, que era puro rock. O CBJR e Zeca Baleiro tocaram juntos essa canção no DVD Música Popular Caiçara (Ao Vivo) em 2012, que comemorava os 15 anos da banda, e para isso eles fizeram uma mistura de arranjos e a canção teve um mix de MPB e Rock, excelente versão.

Outro cantor que regravou a canção foi o brasiliense Tiago Iorc, em 2014, e a canção fez parte da trilha sonora da novela da Rede Globo, Geração Brasil. O videoclipe dessa canção também ficou bastante conhecido, pois nele estava a assistente de palco do Gugu Liberato, Alessandra Scatena, sex simbol da época. No início do vídeo, a canção de introdução é “Lombra”, também presente nesse disco.

Charlie Brown Jr Transpiração Contínua Prolongada

Segundo dados do ECAD – Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, que é o responsável pela distribuição dos direitos autorais das músicas aos seus autores, que pegou dados entre 2013 até 2018, desde a morte de Chorão e consequentemente, desde o fim do Charlie Brown Jr, “Proibida Pra Mim” foi a música da banda mais tocada em bares, restaurantes, hotéis, clubes, a mais tocada em shows de outros artistas e a quinta mais tocada nas rádios nesses últimos cinco anos.

O álbum foi lançado em 1997 mas suas canções são lembradas até hoje pelo grande público, foi um divisor de águas para a banda, pois foi ali que iniciou-se o estrelato do CBJR e o Brasil conheceu uma maravilhosa banda, com excelentes músicos, com uma mistura de ritmos que iam do rock ao reggae, sempre com qualidade e com seu vocalista ganhando status de porta-voz de uma galera jovem, que ouvia suas canções e se identificava com muitas delas.

Os anos 90 não seriam os mesmos sem o Charlie Brown Jr e com esse disco de estreia eles abriram a porta, com muita atitude, peso e identidade própria, que não havia em outras bandas da época, e marcou uma geração de jovens, que infelizmente ficou chocada com as prematuras mortes de Chorão em 06.03.2013, vítima de overdose de cocaína e ocasionando o fim da banda e logo depois do baixista Champignon em 08.09.2013, cometendo suicídio por arma de fogo.

Vamos sempre lembrar do Charlie Brown Jr e de seu grande clássico, “Transpiração Contínua Prolongada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *