ALPHAVILLE e seu magnífico “Forever Young” (1984), um clássico do Pop!

O Pop dos anos 80 foi marcante e dentro de seus vários gêneros, o Synth-pop foi um dos que mais teve destaque. Oriundo também do movimento New Wave, tinha como base sempre o uso dos sintetizadores, que substituíam outros instrumentos como a guitarra, por exemplo. No estilo predominava uma sonoridade mais dançante e bem trabalhada, que atraiu muitos seguidores e várias bandas foram formadas.

Nos anos 80, a banda alemã Alphaville lança “Forever Young”

O auge do Synth-pop foi na Europa. Porém, especificamente na Alemanha, um dos grandes países quando o assunto é música boa, três jovens formaram uma banda chamada ALPHAVILLE.

São eles: Marian Gold (Nome real: Hartwig Schierbaum), Bernhard Lloyd (Nome real: Bernhard Gossling) e Frank Mertens (Nome Real: Frank Sorgatz),

Em 27.09.1984, Alphaville lançava seu primeiro e mais aclamado álbum, chamado “Forever Young”. O disco conta com alguns dos maiores clássicos da história do Pop, que até hoje são lembrados e tocados no mundo inteiro.

O disco “Forever Young” é puro Synth-pop

“Forever Young” tem 10 faixas em aproximadamente 44 minutos, com letras falando de amor, relacionamentos, aventuras, emigração, eternidade e juventude. É um trabalho com o mais puro do Synth-pop. Tem total predominância dos sintetizadores e bateria eletrônica, mas conta com linhas de baixo e bateria em algumas canções.

A formação da banda era Marian Gold (Vocais), Bernhard Lloyd (Teclados Sintetizadores base e Programação) e Frank Mertens (Teclados Sintetizadores Principais). Os outros músicos que colaboraram no álbum são Wolfgang Loos (Teclados e produção), Ken Taylor (Baixo) e Curt Cress (Bateria). Todas as canções foram escritas pela banda.

FAIXAS:

  1. “A Victory Of Love” – 4:14
  2. “Summer In Berlin” – 4:42
  3. “Big In Japan” – 4:43
  4. “To Germany With Love” – 4:15
  5. “Fallen Angel” – 3:55
  6. “Forever Young” – 3:45
  7. “In The Mood” – 4:29
  8. “Sounds Like a Melody” – 4:42
  9. “Lies” – 3:32
  10. “The Jet Set” – 4:52

“Big In Japan”, o maior sucesso comercial de Alphaville

O álbum foi muito bem produzido e contém ótimas canções como um todo. As que falaremos aqui são as de maior destaque e conhecimento do público, que vai lembrar imediatamente de “Big In Japan“. Talvez esse tenha sido o maior sucesso comercial do Alphaville, principalmente nos Estados Unidos. Lá esteve várias semanas nas paradas da Billboard (EUA) e chegou à posição de número 66.

O título da canção vem de uma frase dita no Japão. Descreve bandas ocidentais que são populares entre os japoneses, mas que não fazem sucesso no seu país de origem. Já a letra fala de um casal que tenta se livrar do vício em drogas (heroína).

“Violator” (1990), uma obra-prima do DEPECHE MODE!

“The Joshua Tree” (1987), clássico absoluto do U2!

Eles imaginam como seria bom estarem apaixonados sem o uso da droga, num mundo onde eles não precisariam se prostituir ou roubar para sustentar seu vício. Apenas queriam sentir emoções reais.

Na letra da música cita uma estação de trem e até hoje esse local é frequentado por dependentes químicos. Outros artistas regravaram essa música inúmeras vezes e está em todas as coletâneas da banda. Até hoje toca em festas, bares. Com certeza é um dos grandes sucessos não só do álbum, mas de toda a carreira da banda e dos anos 80, um clássico!

Para sempre “Forever Young”

Existem canções consideradas eternas e o Alphaville conseguiu tal feito com “Forever Young”, a faixa título, um verdadeiro hino de uma geração. Feita durante os tempos difíceis da Guerra Fria nos anos 80, tem uma letra marcante. A canção fala da juventude, de ter esperança em tempos melhores e dos receios do envelhecimento e da morte.

Em resumo: fala de um convite à vida e aproveitá-la em todos os seus momentos, ser eternamente jovem. Constantemente toca em vários eventos, festas de formatura, rádios, campanhas publicitárias. A música é sempre lembrada também quando o assunto é canção anti-guerra. Chegou às paradas da Billboard (EUA) e ficou por semanas, tendo sua melhor posição a de número 65.

“Forever Young” Já foi regravada várias vezes pelo próprio Alphaville e um sem número de vezes por outros artistas. Outro ponto importante de citação é o videoclipe da música no qual aparecem várias pessoas, desde crianças a idosos vestidos em roupas rasgadas. Elese acordam e observam a banda e logo depois entram numa espécie de portal em forma de diamante. Provavelmente um portal para a eternidade. Simplesmente fantástico.

É uma canção atemporal, lindíssima, com arranjos belíssimos e uma letra maravilhosa em perfeita sincronia com o seu tempo e todos os acontecimentos. É um clássico absoluto e considero uma das maiores músicas de todos os tempos.

Alphaville não teve o mesmo sucesso

“Sounds Like a Melody” foi outro hit do álbum, mas sem comparação às citadas anteriormente. Ela já possui uma batida mais dançante e com sua letra falando de amor e relacionamento. Uma boa música, também regravada diversas vezes por outros artistas, e uma das mais populares da banda.

Outras canções que merecem destaque são: “The Jet Set”, “Summer In Berlin” e “A Victory Of Love”. Nesta Marian Gold mostra todo o seu talento vocal e os tecladistas dão um show.

Uma pena que o Alphaville apareceu já numa fase do início da queda do Synth-pop. Depois de “Forever Young” a banda não conseguiu mais o sucesso que teve antes.

Considerado um dos grandes álbuns de Pop dos anos 80, é notório o talento dos músicos. Eles são grandes compositores e apesar de usarem basicamente os sintetizadores nos arranjos, ambos os tecladistas são excelentes.

Tanto Bernhard Lloyd quanto Frank Mertens mostraram toda sua qualidade, além de Marian Gold com sua bela voz, consegue alternar tons suaves e falsetes. Pena que não teve sua qualidade devidamente reconhecida.

Esse belo trabalho merece ser lembrado sempre. Diria que ele será eternamente jovem… Forever Young.

2 thoughts on “ALPHAVILLE e seu magnífico “Forever Young” (1984), um clássico do Pop!

  • em
    Permalink

    Assim que puder, fale de Don Camisi, please. Álbum Words de F.R. David.

    Resposta
    • em
      Permalink

      Valeu Neto! F.R. David mandava bem mesmo, pode ser sim uma futura presença na nossa Casa! Volte sempre!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *