MPB com ALCEU VALENÇA e seu grande clássico, “Cavalo de Pau” (1982).

Nos anos 70 e 80, diversos artistas nordestinos apareceram no cenário musical brasileiro. Vindos de vários estados, eles começaram a cantar os ritmos e realidades de suas respectivas regiões. Um deles foi o pernambucano Alceu Valença, que começou em 1972 e aos poucos fez sucesso. Porém, ao longo dos anos 70, teve alguns problemas com gravadoras, fato este que o fez passar um tempo na Europa.

Depois de um período ele voltaria com novas ideias e gravaria grandes álbuns, um deles “Cavalo de Pau” (1982), o seu oitavo na carreira, um de seus maiores clássicos.

Artistas questionaram o uso da guitarra na MPB

Naqueles tempos houve uma grande discussão sobre o uso da guitarra, pois alguns artistas não aceitavam esse instrumento musical nas canções de MPB e chegaram até a fazer uma passeata, tendo Elis Regina como uma de suas líderes.

Alceu era um grande fã de rock e incorporou nos arranjos de suas músicas a guitarra. Foi justamente o período de transição para o que seria nos anos 80 o auge do rock nacional, tanto que o show de Alceu Valença no Rock In Rio de 1985 foi um dos mais marcantes daquela edição.

São apenas oito canções, em aproximadamente 28 minutos, porém, de pura qualidade. O disco “Cavalo de Pau” mostra toda a diversidade de Alceu nos diferentes ritmos que ele cantou nesse trabalho, que foram desde os tradicionais xote, baião, maracatu e forró, até o rock.

alceu valença cavalo de pau

Alceu Valença canta as belezas do Nordeste

A inteligência de Alceu Valença é notável. Nas letras desse álbum ele fala de amor, das riquezas da região nordeste, dos lindos estados de Pernambuco e Alagoas, do maracatu, das experiências pessoais. Ele ainda consegue brincar com as palavras, imagens, cantando de forma simples e direta para o seu público. Alceu faz rima de forma incrível e fala orgulhosamente das belezas da sua terra.

O próprio pessoal da gravadora não apostava muito no disco, já que segundo eles com apenas oito faixas ele não venderia muito. Estavam redondamente enganados.

“Cavalo de Pau” vendeu mais de um milhão e meio de cópias, elevando o status de Alceu Valença a de grande cantor popular, com seus shows passando a acontecer em ginásios e estádios para até 40 mil pessoas.

Ao lado de Alceu nesse álbum estavam: Paulo Raphael (Guitarra), Jaques Morelenbaum (Cello) e Zé da Flauta (Flauta). Todas as canções do álbum são de autoria de Alceu, exceto onde indicado.

FAIXAS:

1. “Rima Com Rima” (Alceu Valença) – 3:39
2. “Tropicana (Morena Tropicana)” (Valença / Vicente Barreto) – 3:53
3. “Como Dois Animais” (Valença) – 4:10
4. “Pelas Ruas Que Andei” (Valença / Barreto) – 2:53
5. “Martelo Alagoano” (Valença) – 2:25
6. “Lava Mágoas” (Valença / Dominguinhos) – 3:23
7. “Cavalo de Pau” (Valença) – 3:45
8. “Maracatu” (Valença / Ascenso Ferreira) – 3:37

Rimas, xote e rock se misturam na música de Alceu

 Das oito faixas, pelo menos a metade é de conhecimento popular e temos aí alguns dos maiores sucessos da carreira de Alceu. A faixa “Rima Com Rima” mostra bem o talento de compositor e intérprete do pernambucano. Ele faz um jogo de palavras de forma incrível, rimando sempre e fazendo a correlação com o município de Petrolina (PE).

A forma que ele canta é entusiasmante, dá vida e parece um repentista nordestino que está procurando chamar a atenção do ouvinte o tempo inteiro, sem falar nos elementos de rock misturados com xote. Maravilhosa canção.

“Tropicana” é um dos maiores sucessos de Alceu

Logo a seguir vem talvez o maior sucesso da carreira de Alceu Valença, “Tropicana (Morena Tropicana)”. Mais uma vez ele faz o jogo de palavras. Fala de uma linda morena e seus dotes, ao mesmo tempo ele faz uma verdadeira salada de frutas.

Cita várias delas como: melão, sapoti, jaboticaba, cajá, dentre outras, sempre fazendo referência às coisas da sua região, com muito orgulho e de uma forma muito clara ao seu ouvinte.

A se destacar o belo solo de guitarra de Paulo Raphael. Até hoje essa canção é muito tocada em todos os cantos do país, é um clássico da MPB.

Em “Cavalo de Pau”, Alceu mostra talento como cantor

“Como Dois Animais” é mais um grande sucesso, um xote numa levada mais lenta e sua letra que fala de uma conquista na forma mais instintiva do homem.

Os versos da canção retratam bem isso de forma direta: “Meu olhar vagabundo, de cachorro vadio, olhava a pintada e ela estava no cio e era um cão vagabundo e uma onça pintada, Se amando na praça como os animais…”. Isso mostra como se faz uma música de qualidade sem qualquer tipo de vulgaridade. Talento puro.

“Pelas Ruas Que Andei” é Alceu Valença contando suas histórias pelas ruas do Recife, mais um grande sucesso do pernambucano que foi regravado por muita gente boa. É Alceu procurando por alguma pessoa nas ruas desse local histórico.

A faixa título “Cavalo de Pau” também teve sucesso e é conhecida pelo público. Mais uma vez Alceu mostra toda sua categoria como cantor, com uma interpretação fantástica onde ele alterna seu tom várias vezes na mesma música. O belo acompanhamento de sua banda também merece ser destacado.

SECOS & MOLHADOS com seu brilhante disco de estreia.

“Krig-ha Bandolo!” (1973) o primeiro do “Maluco Beleza”, RAUL SEIXAS.

Outras canções de destaque são “Maracatu”, uma poesia de Ascenso Ferreira e “Martelo Alagoano”, que só a introdução de guitarra já vale a pena, fora as homenagens que ele faz na canção.

Dentre os grandes cantores que vieram do Nordeste, Alceu sempre destacou com muito orgulho a sua origem, sua história, toda a diversidade musical naquele contexto e isso foi muito relevante na sua música.

Alceu Valença já destacava Manguebeat

Em “Cavalo de Pau” isso ficou muito nítido, pois em várias canções havia alguma referência ao Nordeste, a Pernambuco e por aí vai. O Maracatu, que teve muito destaque nos anos 90 com o movimento Manguebeat, já era saudado e tocado bem antes por Alceu, além de outros ritmos bem característicos dos nordestinos.

Vale muito a pena ouvir esse clássico álbum que colocou de vez Alceu Valença como um dos grandes nomes do país quando se falava em Música Popular Brasileira.

Alceu Valença, Cavalo de Pau
Alceu Valença Cavalo de Pau

2 thoughts on “MPB com ALCEU VALENÇA e seu grande clássico, “Cavalo de Pau” (1982).

  • em
    Permalink

    Gostei do seu conteúdo! E tenho interesse em fazer uma
    parceria, que tal? Todo Site Precisa de Mais Visitas Reais e
    em Grande Quantidade, Correto!? Nós também
    trabalhamos com isso e Quero te Ajudar de Verdade.
    Conheça, Sem Compromisso, a Nossa Solução GRATUITA
    em nossa Plataforma ‘TrafegoParaSite com br’ ou pesquise
    no Google por ‘PortaLHeRo Como fazer Marketing Digital’ e
    irá nos encontrar! Aguardo seu retorno.

    Resposta
    • em
      Permalink

      Interessante, também tenho um canal no YouTube que quero que cresça, isso pode ser interesante. Acesse lá: CASA DOS CLÁSSICOS TV

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *